segunda-feira, 2 de abril de 2018

[ ser lésbica além nato ]


foto: BBC Brasil
"Estamos muito chateados que, em todo
o mundo, mulheres que gostam de
mulheres se apropriaram do
nome de nossa ilha"
Dimitris Lambrou

soube recente
- mas o ocorrido é de anos -
d'um grego e mais dois
de Lesbos, a ilha
com cartaz empunhado
"se você não é de Lesbos
você não é 1 lesbian'

alguém avisa o sujeito
que antes deles
| há tantas |
habitavam lá ilha
e as muitas mulheres
tribadistas as gregas
s'espalhavam mais mundos
continentes ocupados
antes mesmo que Safo

~ e já seus membros roçavam ~

nós não nascemos Mitilene ilha, a Lesbos
- mas também lá nascemos [antes] e nascemos [hojes] -
nós nascidas anteriores | milenares em áfricas
semeamos américas
frutificamos as ásias
multiplicamos europas
crescemos oceanias

de sequência originária povos
cruzamos todos los mares
transportadas em navios
- por querermos ou à força -

sobrevividas das barbáries
do que constam seculares
na história, ela toda
: antiga, média, moderna, contemporânea
e na pré-história já existíamos :

[ inda que seja essa contagem europeia-calendar,
iniciada pós-aparição cristo;
sendo que somos anteriores há tantos,
referências outras pr'escorrer dos tempos ]

nós já lá
nos sempres das histórias

nós vivências resistir patriarcas
resistir controles corpos
resistir vigília de nossos desejos

ser lésbica, meu caro,
não é só habitar essa ilha

ser lésbica, grego ilhéu,
é - decerto
um porvir aos passados





quarta-feira, 14 de março de 2018

{ consagrar ao tempo }


ainda não foi dada às folhas
velocidade canhão
que delas tornasse
transmutação
desde momento saída fuzil
hasta encontro objet(iv)o-alvo

ainda não foi dada às flores
desafiar gravidades
desacostumar dos efêmeros
saber-se mais permear d'combates

| queda elas é cima-baixo
enquanto em pistolas
faz-se reta ou baixo-cima
no desafio gravidade
atingindo efetivos permear raciocínios |

consagrar ao tempo
::
eis tornar apreensão
debatida nos costumes antigos
dos quais nem que nãos queremos mais,
mas que ainda ressignificam tempo outro ::
não o corrido das pernas não largas
nem deslizável fuga do que pede
: vida :
talvez, inda, tempo manejado sem horas
constatar qu'as estrelas é quem guiam
faz-se nós corpo-minutagem no ajeito cruzar céu o sol

do fluir que mesmo
é
chegado redemoinhar sentido antihorário
pois que buscado é o antigo, anterior,
lá dos primórdios marcados sem indústrias

- era somente tecnologia da mata -
| folha caindo vento no tempo em que bem queira |

e nós os corpos
[ não só os nossos ]
mundar habitável do tanto criaturas que vivas
nós apêndices do montante total natureza
nós-esbanjadas desfrutar companhias respiros
| as tantas que outras existindo;

e a gente
- embaladas uma a uma -
coabitar em juntinhos amálgamas |




quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

seria este um tiro canhão
ao longo de mais de 200 os metros
e alcançando na mira certeira - que é corpo-todo - pralém de mirada só coração
ou mirada-cabeça
pra treinar tiro ao alvo
aprendido escolinha homicida

já que na mira corpo-inteiro se mata no idem
o alvo choca
explode
pulula
ferido até a morte
sem-alma
- que é objetivo de tiro canhão né não?

poderia ser
- ainda
tiro bazuca
imenso fuzil enchendo boca de dizer nome
: ba :
: zu :
: ca :
como deslizando em terreno cada bonequinho comandos em ação que nem peguei em infância,
mas observava nas mãos dos meninos

e é pra que esse tanto?
200 metros distantes:
aplausos pelo acerto-mira ou é erro-mira,
ainda que atingido alvo,
posto que fatal?

tantos os quilômetros velozes indo em pressa das mortes
- adiantando destino futuro -
acompanhando ligeiro batida-coração do que vítima
=
é pra quê?

pra vanglória d'um ponto atingido?
as competências estimuladas desd'infâncias?
os videogueimes reais pras vivências?
os tantos filmes-modelos d'ações?

né não?

poderia ainda
,ora só!,
ser escopo em flecha
observar originários indígenas
empunhando os arcos nas miras certeiras
não sei quantos quilômetros segundos
dando nem tempo de caça correr pras entranhas da mata
ou córregos rios

alimentar famílias c'os caçados
esquerdeza
-que não eficaz-se em destreza-
nas astúcias
turbulizando sobreviver

matar que se come que se bebe que se vive se quiser canibaliza se quiser não faz à toas

talvez hipótese essa
mas que existe
,existe,
,ora só!,

é que hipotético não consideram científico
e científico é olhar d'estrangeiro
é o outro como estudado
o assunto das tantas diversas
nunca padrão do que branco
hegemônico
europeu objeto d'estudo
- este sempre qu'em regra -
de suas armas matanças n'história
::
- gravidez forçada
- navios negreiros
- enforcamentos
- guilhotinas
- genocídios
- estupros
- senzalas
- torturas
- fomes
- ruas
::

já que
- cá estamos
a menos de 3 metros-distância
e meu peito aberto se faz alvo acesso aguardando em alerta

- por mais que ferro instaurado em entranhas
nem sempre impede de ferir-me o plexo -



quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

ÁGUAS RECENTES

se é mistério
a gente agarra cada lâmina
que surgida só agora
- no pós trinta -
e acolchoa
o lado pendente de um peito esquerdo
para firmar
seio com seio

ainda que o desconhecido
abala-se em águas
de encontros torn(e)ados
nas
- mar és -
- riacheiros -
- cachoeirinhas -
a virar ano renovo
escorridas sempre
das primeiras frases
puxar de assuntos
perguntas d'inícios
- que são muitas -
e dispostas para as respostas sejam lá as que venham
| haja ainda que encontro frente a frente em chegança logo aproxima |

pois que no pós trinta
o que se expõe de um corpo vivo
não menos que isso
apresenta-se
em
c o r a g e m
:
nos torna inteiriças
arrisca-nos às audácias
que
- firmes e belas -
nós derivas

e por
- nas quantas -
lascívias que somos
sabendo mais de sempre
nos ímpetos do além margens

resultado é
:
invariável
:
transbordas
derretimentos


domingo, 31 de dezembro de 2017

retesar
- pontas cheias -
novamente
os arcos


desde que
aplicação
calendário gregoriano
por cá nos trópicos

o ano
- parece que -
muda
mas por que lutamos
são motivos mesmos