quarta-feira, 3 de agosto de 2016

[ chore um rio por nós ]

foto: Daisy Serena


chore um rio por nós

que
a cada vivo originário desta terra
- Abya Yala do todo pulsando-em-gramíneas -
ela
[ mãe solo ]
sentou borda
barro caduco
e²scorreu seus os olhos pelos entres
- e por cada ser vivente
[que sequência matado,
entrecortado,
ensanguentado em chão-ancestro;
de europas-brancas-mãos-torpes]
derramou suas as lágrimas
e
deslizando rusgas
acumulou em poças de formação d'rios

brotaram-se de vez
o Francisco
o Negro
Iguaçu [que significa água-rio grande, cê sabia?
Araguaia [que significa rio das araras vermelhas, cê sabia?
Tocantins [que significa bico do tucano, cê sabia?
Paraguai [que significa rio dos cocares, cê sabia?

até Tietê se quiser me lembrar que sou paulistana
[ só que estou buscando ampliatude mesmo, alargar pr'América Latina ]

por cada cá originário foram chorados os rios:
em lamento da lida corpo-a-corpo sim
mas também fermento-solo de gota-lágrima-nutrição
pois que sabiam nadar
- e eram bons
- ainda são

é que quando ybytu que é vento se atraca com yby que é terra
pa-dê-gira todo um aiyê
pra nunca mais ser
esquecimento




Nenhum comentário: